quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Autopromoção?

No meu último texto, falei sobre a criação de uma base de leitores. Porém, ainda acho que há um pouco mais sobre isso. Sinto que não explorei todos os aspectos que poderia ter abordado. Então, este texto de hoje não é exatamente uma parte dois do outro, mas sobre pensamentos complementares, como eu gosto de chamar.
A autopromoção — ou autodivulgação — é muito necessária para quem está começando em qualquer área que envolva pessoas. E digo isso como escritor, professor e, talvez no futuro, youtuber (vai acontecer em algum momento, só estou adiando). Para ter sucesso e ser conhecido — e, por consequência, ser lido — um escrito precisa saber se divulgar e fazer seu marketing pessoal. E tudo o que se faz, todas as estratégias, precisam ser feitas para que ele consiga alavancar seu número de seguidores e leitores. Para isso, há dois caminhos: gerar seguidores pessoais ou seguidores do seu trabalho.
Confesso que o primeiro não é muito para mim, não sou um rock/pop star, sou tímido e não gosto tanto assim de aparecer (daí as reticências em abrir o canal no Youtube). Então, estratégias de divulgar a minha pessoa, apesar de existentes, serão menores do que as do outro tipo.
Eu prefiro tentar gerar seguidores do meu trabalho pelo fato puro e simples de que é como eu me sinto confortável: mostrando mais o que eu produzo do que a mim mesmo. Porém — Hey! Estamos no século XXI, baby! — Hoje em dia o autor tem que se mostrar e, como estamos na era da informação, as pessoas precisam saber que eu existo. Não tenho problemas com isso e, se precisar fazer com que a divulgação do meu rosto e ideias seja um pouco mais agressiva, que seja. Porém, quero sempre colocar meu trabalho em evidência.
Uma das maneiras de mostrar o meu trabalho, inclusive de forma off-line, é fazendo marcadores do blog e cartõezinhos de visita com minhas redes sociais. Eu não tenho nada disso ainda, mas penso em criar algo do gênero. Outra forma é me declarar escritor, fazer com que as pessoas saibam disso e também que tipo de livros escrevo. Cartazes e banners também são boas ideias, mas acho que podem ficar mais para o futuro. Porém, não basta.
O caso da autodivulgação é que ela tem que ser constante. Não pode ser feita mês sim, mês não. Eu, como ainda sou iniciante, sei que garantir o meu lugar e receber reconhecimento não vai ser rápido. É fato que, depois de um tempo, os seguidores começam a surgir por indicações e vão ficando. Até lá, no entanto? Uma longa estrada precisa ser percorrida.
Aproveitando, estes são, por enquanto, os espaços que tenho. Fiquem à vontade para me seguir:
Twitter: @BrunoLeandro
Wattpad: Bruno Leandro
Instagram: @brunoleanndro
Snapchat: brunoleanndro
Medium: @brunnoleandro.
PS: Meu Facebook é mais pessoal, embora eu aceite pessoas que conversam comigo pela vida. Se a gente começar a se conhecer, quem sabe a gente não se esbarre por ele?

Nenhum comentário:

Postar um comentário